GRÊMIO, ARENA: OAS, COPA, PORTO ALEGRE, PLANO DIRETOR

Um dos principais dirigentes da construtora OAS é genro de ACM. Em função de uma série de favorecimentos políticos, a sigla OAS é, na Bahia, conhecida por “Obrigado, Amigo Sogro!”

Mas o que está por detrás de um discurso corporativo tão correto e formal? Seu respeitabilíssimo portfólio de vultosas construções e os milhares de empregos que gera e gerou em pelo menos três continentes seriam suficientes para o Grêmio dispensar-lhe total credibilidade?

Qual o lado contestável e controverso da construtora da futura Arena do Grêmio que a imprensa e a justiça questionam há tanto tempo?

A empresa é listada pela mídia em uma série de participações em obras sem licitação. A OAS também é responsabilizada pela construção de grandes edificações de baixa qualidade em curto prazo de consequências catastróficas.

Não sou eu quem está inventando coisas nem sendo alarmista: se o acordo está feito, que haja TRANSPARÊNCIA, HONESTIDADE e QUALIDADE.

Fica o registro para todos os que me acham desinformado, inexperiente ou mal influenciado: eu apenas vou atrás de fontes desvinculadas da influência empresarial, econômica e publicitária que sustenta a mídia corporativa.

Este é um exercício que todo cidadão minimamente inteligente, culto e bem intencionado deveria fazer com regularidade: PONDERAR e saber que sempre há, NO MÍNIMO, duas versões sobre o mesmo fato.

O tempo que dispensei na busca e na leitura do material abaixo e que me trouxe a crença na veracidade das informações que seguem é o tempo que um sócio patrimonial que se criou no Olímpico e pretende que o clube siga sempre forte deveria dedicar à sua paixão.

Antes de deixá-los à vontade para repensarem os seus conceitos a partir das leituras que ofereço, farei minha derradeira pergunta acerca do endosso e do aval de tantos conselheiros experientes em Direito, Economia, Contabilidade, Administração e Engenharia – muitos dos quais responsáveis pela autorização de receitas e despesas do nosso Grêmio há muitas décadas:

- AO INVÉS DE PAGAR PRIMEIRO AS PIORES DÍVIDAS A FIM DE RECUPERAR A CREDIBILIDADE DO GRÊMIO NO MERCADO FINANCEIRO PARA, MAIS ADIANTE, APOSTAR SEM MEDO DE ERRAR EM UM NOVO ESTÁDIO…

…COMO CONFIAR 20 ANOS DO NOSSO FUTURO A UMA EMPRESA DE PROCEDIMENTOS TÃO… DUVIDOSOS?

http://www.terra.com.br/istoe/politica/155632.htm
http://observatorio.ultimosegundo.ig.com.br/artigos.asp?cod=443MEM003
http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=309869 http://veja.abril.com.br/300703/holofote.html
http://heliopaz.com/tag/arena/
http://www.alertatotal.net/2007/12/governo-quer-acesso-dados-pessoais.html http://www.claudiohumberto.com.br/busca/index.php?filtro=opositores&pagina=17
http://www.tboa.com.br/forum/index.php?showtopic=1829&mode=linearplus
http://www.correiodesergipe.com/lernoticia.php?noticia=16142 http://www.skyscraperlife.com/projetos/13969-porto-alegre-rs-estadio-beira-rio-copa-2014-a-10.html

http://amigosdabahia.blogspot.com/2007/06/oas-e-gautama-dividiram-300mi-no.html

http://heliopaz.com/2008/12/15/arena-oas-quanto-mais-eu-rezo-mais-assombracoes-aparecem/
http://heliopaz.com/2008/05/26/arena-gaspari-denuncia-oas/ http://aurora.proderj.rj.gov.br/resenha/resenha-imagens/2009-05-23_135.PDF http://esquerdafestiva.blogspot.com/2008/03/quem-semeia-vento.html http://heliopaz.wordpress.com/2008/12/17/gremio-conselho-aprova-arena-da-oas/
http://www.midiaindependente.org/pt/blue/2008/10/430156.shtml http://www.fazendomedia.com/2008/politica20081004.htm
http://impunes.intocaveis.com.br/267-1OvoDaSerpente.html
http://www.scribd.com/doc/15688898/CarosAmigos146Maio2009 (pp. 34 a 37)

O GRÊMIO E A POLÍCIA

Meu nome é Hélio Sassen Paz. Tenho 36 anos. Minha esposa é Lúcia Isabel da Silva Schenini, 42 anos. Vamos juntos a 95% dos jogos do Grêmio no Olímpico todos os anos desde 1996. Tenho uma frequência no estádio superior a 90% desde 1981, exceto em 1979 e 1980 quando era muito pequeno 2000 e 2001 quando morei no Rio de Janeiro.

Sem rádio no estádio, li na manhã seguinte à partida contra o Cruzeiro (sexta-feira passada) no Correio do Povo que algumas centenas de gremistas com ingresso foram impossibilitadas de entrar na Geral antes do jogo começar – muitos deles sócios-torcedores. Mais tarde, no intervalo, a mesma atitude lamentável deu-se também na Social. O jornal disse que foi um jogo de empurra de um portão a outro: o Grêmio dizia que quem mandou fechar os portões foi a Brigada e a Brigada diz que quem emitiu a ordem foi o Grêmio.

Ingresso caro, jogo decisivo e cercado de expectativa, muitos matando aula e trabalho, outros com imensa dificuldade de chegar calmamente devido ao trânsito. Em qualquer aglomeração, sempre há idosos, mulheres, crianças e portadores de necessidades especiais.

Intervalo: nos portões 1 e 2, pouquíssimos sócios e locatários de cadeiras (a maioria deles com débito em conta ou cartão de crédito – portanto, de contribuição mensal sem atrasos) que normalmente podem acessar o estádio com atraso foram barrados por brigadianos truculentos. O jogo de empurra continuou. Minha esposa, que trabalha ou tem aula até tarde, eventualmente chega no intervalo dos jogos. Pois justamente nesta malfadada porém especialíssima semifinal contra o Cruzeiro foi a única vez em que foi barrada.

Se eu não tivesse encontrado o conselheiro Élvio, ou teria jogado meu copo de Coca-Cola no chão e levado umas cacetadas de algum brigadiano, ido para o HPS e maculado minha ficha limpa, ou teria quebrado a minha carteirinha. Neste último caso, até o devido esclarecimento das responsabilidades, teríamos sido pelo menos três sócios a menos – com profundo pesar e sob efeito do mais inconsolável dos lamentos. Afinal de contas, torcer e participar não pode nunca tornar-se um fardo ou uma obrigação.

Apesar da gentileza do cel. Élvio e apesar de ter tido várias decepções dentro e fora de campo que tiveram como pivôs uma série de atitudes advindas de sucessivas gestões, nunca havia percebido tamanho desrespeito, tamanha ignorância, tamanha incompetência e tamanha estupidez da Polícia. E isso acarreta também na incompetência e no despreparo da própria direção tricolor.

Na volta para casa, no táxi, na Rádio Gaúcha, o depoimento com a voz embargada de um locatário de cadeira maduro, vindo de Bagé, que pegou 5h de estrada e não conseguiu chegar a tempo para o apito inicial. Além de barrado, apanhou feio da Brigada.

A postura fidalga de Duda, Krieger e outros menos votados, em um curto prazo, com ou sem a herança maldita da ISL, enfraqueceu o futebol como um todo do profissional às categorias de base. Para que a responsabilidade não fique somente atrelada ao grupo político que detém o poder na atualidade, o político profissional Paulo Odone, por sua vez, é fiel depositário de um governo estadual corrupto e truculento – o desgoverno responsável pela polícia bandida que defende corruptos e não protege o cidadão nas ruas de uma capital cada vez mais desprotegida.

Aonde quero chegar com essa comparação aparentemente sem pé nem cabeça? Em primeiro lugar, a gestão Duda não possui imbricações diretas no centro de decisão política do Estado. Em termos, tal postura ameniza o peso da participação do clube no seio de interesses clientelistas, corporativistas, estamentais e excludentes vinculados à macroestrutura. No entanto, isso aponta para uma gravíssima constatação: será que, para evitar as constantes arbitrariedades da Brigada Militar sobre os frequentadores de QUALQUER evento público dentro de recinto privado, é necessário haver algum integrante ou ex-integrante do poder coercitivo como parte do corpo diretivo de um clube de futebol a um grupo de escoteiros?!

No caso de a Brigada Militar ter-se tornado uma instituição politicamente desvalorizada e socialmente desrespeitada, será que essa triste constatação não ocorre exatamente por causa da gestão de mentes doentias no Desgoverno do Estado?

Se a “Máfia do Detran” teve peças-chave dirigindo o Grêmio até o ano passado e se eles subscrevem os desmandos da trupe de Yeda, isso significa que, por acaso, a gestão Odone tinha mais condições de segurar o facho da Brigada por fazer parte do círculo do poder da macroestrutura guasca?

Mais uma vez, repito: a democracia representativa apodrece todas as instituições. Se é um regime menos pior do que qualquer ditadura, monarquia, feudalismo ou patriarcado tribal, por outro lado apresenta de maneira camuflada tudo o que de pior existe em todos esses outros sistemas políticos e seus benefícios tornam-se muito menos significativos do que poderiam ser.

Na 1ª edição do SportsCenter na ESPN Brasil (meio-dia da sexta dia 03/07), o repórter Vinícius Nicoletti estima entre 1500 e 2000 o número de associados tricolores barrados e covardemente agredidos pela polícia (ver as quatro matérias relacionadas aquiaqui, sem nos esquecermos dos verdadeiros excessos, que não foram coibidos pela BM aqui e aqui também).

Muito me admira a falta de coragem e de reconhecimento dos direitos de cidadão dos agredidos: munidos de câmeras digitais e com um monte de repórteres por perto, além da presença do juizado especial junto ao portão 6, era plenamente possível que muito mais fotos e vídeos tivessem inundado a internet. O registro do crachá de agentes públicos concursados e muito bem treinados para NÃO fazer o que fizeram e a busca do nome do responsável direto pela corporação que tratou da “proteção” ao torcedor há uma semana atrás poderiam ter resultado em algo muito mais significativo para a sociedade gaúcha do que o mero medo de apanhar de cassetetes, de levar um tiro ou de ser pego na rua à paisana.

Não tenho nada contra a Polícia. Muito pelo contrário. Porém, ela faz parte da sociedade e não está nem acima e tampouco abaixo da lei. Aos gremistas agredidos que guardaram os nomes de seus agressores, eis o contato da CORREGEDORIA para denúncias.

Pra terminar, os cidadãos precisam necessariamente conhecer, exigir, cobrar, sugerir e esclarecer todas as suas dúvidas relacionadas à proteção policial institucionalizada entrando em contato com o comand0 geral da Brigada Militar.

Outros blogs que discutem essa questão com seriedade são o Alma da Geral e o Grêmio Libertador.

BLOGOSFERA POLÍTICA GAÚCHA: O QUE FALTA PRA BOMBAR?

Agora há pouco, li a imperdível e obrigatória série de posts do Marco Weissheimer (editor-chefe da AGÊNCIA CARTA MAIOR) no RS URGENTE sobre o desmascaramento da hipótese falaciosa de que o PT havia mandado a Ford (por enquanto, parte Iparte IIparte III) embora do Bovinão. Pra quem não sabe, a hiperexposição midiática dessa grande mentira foi a grande orquestração articulada por empresários, pela mídia corporativa e pelos políticos vinculados ao conservadorismo e ao reacionarismo guasca, cujos reflexos a bovinidade sente fundo e geme abafado até hoje.

O Marco está contribuindo com jornalismo histórico e investigativo de primeira qualidade (coisa rara neste país): a partir de depoimentos e de notícias oriundas de pessoas e de instituições de viezes ideológicos e de práticas muitas vezes antagônicas disponíveis na web, chegou a hora não apenas do Brasil, mas de todo o mundo lusófono terem contato com essa realidade. Afinal de contas, renúncia e guerra fiscal são um círculo econômico vicioso: primeiro, porque leva à exponenciação da dívida pública; segundo, porque favorece amplamente a corrupção e, consequentemente, porque o Estado para de investir em saúde, educação, infraestrutura e em várias dezenas de setores da sociedade.

Elogios à parte, o que era para ser uma sugestão voltada a ele em um singelo comentário dentro de um dos posts dessa série, agora virou uma sugestão geral a todos os blogueiros gaúchos independentes que se envolvem com política. Sei que muitos estão com medo dos processos contra blogs amigos (o PONTO DE VISTA do professor Wladimir Ungaretti, o MILTON RIBEIRO e o NOVA CORJA (processos umdoistrês), só para ficarmos no RS). No entanto, mesmo com a famigerada LEI AZEREDO rondando a liberdade de expressão como um fantasma, ainda sinto-me confiante para afirmar que a internet é livre e que há muitos mecanismos para desviarmos dessas arbitraridades.

Imagino que as conclusões da minha dissertação de mestrado em março possam ter frustrado um pouco aqueles que a assistiram e também aos raros que tiveram tempo e interesse para baixá-la no meu SCRIBD (link DISSERTAÇÃO na barra à direita do conteúdo). Primeiro, porque talvez eu tenha sido muito superficial; segundo, porque talvez não tenha sido claro nem na apresentação do trabalho diante da banca e da audiência; terceiro, porque meu trabalho não podia, de forma alguma, trabalhar com análise de conteúdo (senão, não poderia ter feito pós em Ciências da Comunicação mas, sim, em Linguística Aplicada) nem com Sociologia ou Ciência Política (de competência das Ciências Sociais, dominadas pelo CRISTÓVÃO FEIL).

Já escrevi bastante sobre redes sociais aqui no blog. Porém, parece que o conceito não foi bem assimilado. Pra compensar a minha incompetência, deixo aqui uma dica valiosíssima: o blog da RAQUEL RECUERO (o TWITTER dela é @raquelrecuero ), uma pesquisadora bem mais experiente do que eu, está repleto de posts que explicam uma série de conceitos com bastante propriedade. Melhor: ela acaba de publicar uma versão atualizada de sua tese de doutorado em uma linguagem menos academicista de graça para download do livro em PDF aqui ou disponível para compra por R$30,00 no site da SULINA.

Voltando à vaca fria, não tenho a menor dúvida de que o blog independente de jornalismo político e opinião de maior credibilidade e de maior influência no RS é o RS URGENTE. Durante anos, o Marco trabalhou com o problemático e limitadíssimo domínio zip.net, que não oferecia widgets nem grandes possibilidades de interação. Depois, ele foi para o Blogspot, mais flexível e mais popularizado. Ainda com seu conteúdo hospedado no Blogspot mas já com domínio registrado, teve seu domínio inexplicavelmente perdido. Felizmente, o banco de dados de posts, comentários e blogroll não foram perdidos. Hoje, o RS URGENTE é um blog vinculado ao blogring O PENSADOR SELVAGEM (OPS), a convite do grande MILTON RIBEIRO.

As três maiores vantagens de se possuir um domínio próprio são as seguintes:

a) Sem restrição de acessoo em órgãos públicos cujos servidores web bloqueiem domínios zip.net, blog.uol.com.br, blogspot.com, blogger.com, blig.com.br, wordpress.com, blogdrive.com e qualquer subdiretório …/blog;

b) Facilitar a memorização do endereço ou URL por parte dos interagentes que visitem o blog ao evitar nomes compridos e ininteligíveis como http://www.jambolaopereira.org/work/blogdojuvenal.html;

c) Ser reconhecido a partir de um nome que signifique uma marca própria (um dos requisitos que facilitam a visibilidade do blog em campos de busca).

Além do domínio próprio, é essencial na busca por maior audiência seguir o ditado popular “a união faz a força”: como todos os blogs d’OPS são subdomínios desse criativo nome que virou marca, cada blog d’O PENSADOR SELVAGEM que for acessado acaba aumentando enormemente a possibilidade de que outros blogs que façam parte desse blogring ou condomínio de blogs também sejam visitados. Isso aumenta o ranking do blog nas páginas do Google, tornando-o mais acessível nas páginas de busca. Em virtude disso, tenho certeza de que, depois que o pessoal tiver se acostumado com o novo endereço do RS URGENTE n’OPS, a audiência do Marco irá aumentar um monte – isso se já não estiver maior do que nos tempos em que o blog estava desvinculado do blogring.

Finalmente, todo blogueiro deve ter um perfil no TWITTER. Um blog não é suficiente pra gerar tráfego pra si mesmo, assim como copiar e colar posts inteiros em listas de e-mail só funciona quando se joga pra torcida, isto é, sem atingir redes sociais de pensamento diferente porém não radicalmente oposto. Acima de qualquer outro, blogs como o RS URGENTE e o DIÁRIO GAUCHE estão perdendo uma oportunidade gigantesca de potencializarem as visitas ao twittar links para seus posts assim que eles saírem do forno, bem como se deve divulgar quase à exaustão links para notícias e artigos que os próprios blogueiros endossam como formadores de opinião.

Por que isso? As pesquisadoras Raquel Recuero da UCPel (provavelmente a maior sumidade em redes sociais da América do Sul) e GABRIELA ZAGO constataram em pesquisa recente sobre o uso do Twitter no Brasil que, entre mais de 1100 twitteiros (amostragem impressionantemente alta, o que dá grande credibilidade à interpretação desses dados), eles e seus seguidores costumam clicar em 94% (!) dos links recebidos.

ACIDENTE, POSTE, NILO PEÇANHA, PORTO ALEGRE

MATÉRIA RETICENTE E NADA PROFUNDA DE ZEROHORA.COM sobre uma questão bastante grave que tem ocorrido na avenida Doutor Nilo Peçanha quase esquina com Rua Regente, no bairro Petrópolis: a CEEE substituiu mal dois postes abalroados por colisões de veículos que eventualmente ocorrem nos “pegas” constantes.

REPAREM na legenda do vídeo acima da matéria do fotógrafo Ronaldo Bernardi com meu nome errado. Portanto, sr. Taélio Sassen Pas, a culpa não foi minha! :P

Voltando à vaca fria, todo bovinense da gema tá careca de saber que a fundação do poste não foi bem feita. Um acidente como esse era pedra cantada há anos. Porém, o poste que parecia oferecer maior risco à comunidade e aos transeuntes era o seguinte, no mesmo canteiro. Conversei com três funcionários da CEEE que disseram que aquele poste não tinha problema.

Se eu fosse eles, trocava os dois de uma vez.

VEJAM AS FOTOS AQUI.

ACOMPANHEM MEU FLICKR.

SIGAM INFORMAÇÕES NO MEU TWITTER.

EM BREVE, NOVO BLOG: http://www.heliopaz.com/ (1)

Muitos amigos já haviam lido, elogiado ou se queixado das frequentes experiências que eu tenho feito com a interface e com os recursos interativos disponíveis. Quanto a isso, este blog sempre será um laboratório que possa vir a me auxiliar na concretização de futuros projetos de pesquisa.

A agenda permanece a mesma:

– POLÍTICA: enquanto não precisar mudar de cidade ou até de estado por questões profissionais, as pautas prioritárias referem-se à análise e às queixas acerca dos fatos de Porto Alegre e do Rio Grande do Sul, com eventuais incursões em outros âmbitos. Agora… Caso precise sair daqui, a tendência é a de que eu passe muito tempo sem postar sobre a situação política seja daqui, seja de onde quer que eu passe a viver por uma questão que, a mim, parece óbvia: fora daqui, estarei desencaixado, desentrosado. Posso me adaptar facilmente à rotina urbana, mas vai demorar um certo tempo pra me inteirar de fatos e pessoas relacionados à política local. Além disso, Se for mesmo este o caso, sinto que estarei quase desautorizado a falar da realidade portoalegrense (e, talvez, até mesmo gaúcha) devido à distância física dos fatos e à falta de contato com possíveis fontes;

- CRÍTICA DAS PRÁTICAS DA MÍDIA CORPORATIVA: referem-se não apenas ao jornalismo, mas também poderão ser estendidas à publicidade. Todos os cursos da área da Comunicação oferecem um futuro promissor, criativo e gratificante para quem possui o dom de fazer um uso da técnica acima do esperado; tenacidade para não desistir diante das dificuldades; curiosidade para manter-se criativo, ágil, atualizado e disposto a aprender sem parar; honestidade, ética e comprometimento; competência no estabelecimento de suas próprias redes sociais e, dependendo do caso, disponibilidade financeira para tentar queimar etapas. O problema é que, infelizmente, no Brasil, sabe-se muito bem que as leis que deveriam regulamentar o setor são frouxas e que não existe democratização na mídia de massa. É nesse sentido que a crítica e a investigação serão realizados;

- ACADEMIA: estou longe de conhecer a fundo os meandros de uma série de temas relacionados às Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) que minha querida orientadora de mestrado SUELY FRAGOSO possui, nem o capital cultural e social que a querida integrante da minha banca SANDRA MONTARDO tem pra pesquisar TICs voltadas à inclusão de Portadores de Necessidadees Especiais (PNE); também estou muito distante da experiência e do conhecimento em interatividade que o ALEX PRIMO apresenta; ainda não tenho a velocidade de assimilação de conceitos de redes sociais em Comunicação Mediada por Computador (CMC) que a RAQUEL RECUERO apresenta; e, finalmente, ainda me falta conseguir estabelecer um foco tão profundo na observação de focos de resistência na pós-modernidade do HENRIQUE ANTOUN ou da cada vez mais necessária procupação legal com a preservação da igualdade, da democracia e da pluralidade na internet que o SÉRGIO AMADEU costuma fazer. Terei o meu próprio estilo, o meu próprio caminho de pesquisa e me interessarei por objetos e temáticas semelhantes, porém sob outro viés sempre que possível.

Este blog não será especializado única e exclusivamente em interagir ou com pesquisadores, ou com alunos, ou com jornalistas e publicitários, ou com militantes e ativistas. Também não é um blog específico sobre o GRÊMIO e sobre diversos esportes. Sempre pensei em escrever pra quem quiser ler, pra quem se interessar em debater, ensinar ou aprender. A troca, o compartilhamento, o estabelecimento de relações profissionais e de amizade são muito mais importante do que os índices de audiência ou do que me preocupar em tentar arranjar patrocínios pra não escrever de graça. Sinceramente, nunca tive uma opinião formada sobre isso e, mesmo que quisesse, acho que o tempo de virar problogger já passou.

O meu interesse maior é aprender, deduzir e tentar comprovar coisas de uma maneira coloquial e compreensível pelo internauta em geral. Pra isso, tentarei ser um acadêmico não o sendo. Sei que blogs temáticos cujo conteúdo é voltado para um interagente definido de maneira bem específica e segmentada apresentam uma visibilidade muito maior, ainda mais se estiverem ou sob um blogring ou condomínio de blogs, ou se estiverem sob o guarda-chuva da mídia corporativa.

Mas não é isso o que eu quero: quero apenas ter liberdade pra experimentar ferramentas e para que o caldo de assuntos que atravessa a minha vida torne-se público.

A vida em sociedade, pra mim, depende substancialmente de tornar públicas as minhas posições em relação a tudo aquilo que me inquieta. Por isso, deixo bem claros tanto os meus gostos pessoais quanto o lado para o qual meus valores pendem.

METAMORFOSE AMBULANTE é a chave – exceto em termos clubísticos, religiosos e ideológicos. Então, quem já me conhece desde os deletados BLACKÃO e BASTANTÃO e que visita este aqui (HELIOPAZ), fica sabendo que farei um upgrade de plataforma ao registrar domínio e pagar hospedagem.

FIQUEM ATENTOS: será ainda neste fim de semana. Dependo da autorização do registro do meu domínio e da liberação das ferramentas de administração de conteúdo por parte do serviço de hospedagem para efetivar essa mudança para uma casa definitiva.

De qualquer forma, este blog ainda será atualizado durante alguns dias e ele não será deletado. Ninguém será pego desprevenido e não haverá perda nenhuma, pois, assim como migreui todo o conteúdo do meu antiquíssimo blog deletado no BLOGGER para os três blogs do WORDPRESS e como migrei o conteúdo dos blogs BLACKÃO e BASTANTÃO para HELIOPAZ.WORDPRESS.COM, nada será perdido no definitivo endereço

HTTP://WWW.HELIOPAZ.COM/

Peço aos amigos blogueiros que concedem a gentileza de endossar o meu blog na sua lista de links (ou blogroll) que, depois que a mudança tiver sido completada, mudem a URL de seus links para

HTTP://WWW.HELIOPAZ.COM/